pesquise no blog

terça-feira, 10 de agosto de 2010

63

Talvez eu nunca venha a ser um pai realmente…
Às vezes olho essa profusão de versos e me pergunto:
imagine só se fossem crianças, dessas que correm?

Como você sobreviveria?

Eu sou egoísta, eu acho.
Só vou deixar de sê-lo por desautorização familiar, ou seja,
caso irrompa uma criança sob a cama
irrompa uma criança em meio à mesa
de manhã
dizendo

Pai!… A torrada está queimando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário