pesquise no blog

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

O meu amor está fatigado

O meu amor está fatigado
Cansou-me o corpo
Tanto o fez respirar
Demais
Ou pouco.

Fatigou-me o pensar
E já não sei mais o que é seu rosto
Pois tão belo quanto o vivi
Também diversos foram os meios
Pelos quais me fez te beijar.

O meu amor não soube perder
E por isso, não tendo você
Tragou-me na dor
Por não poder em mim se ser.

E na dor, meu amor me matou.

Cegou-me o olhar
Quando diante de pequenas outras rosas
Eu não as pude diferenciar.

Matou-me os meus sentidos.
E já não mais sei como proceder
Como determinar
O que eu sinto
Do que outro me faria apreender.

Pois o amor facilmente se converte.
E se a sorte do dia não o favorece,
O sorriso ironiza o tropeçar
E o charme do titubear
Vira a grosseria do não se saber posicionar.

Fatigou-se, esse amor.
No tempo em que exigiu de mim resultados.

E assim, posto amor vencido
Agendo na vida o mesmo espaço
Noutro tempo amadurecido.

E quando a frente chegar
Melhor e por outros amores mais fatigado estarei
Conservando na memória
A imprecisão dos olhos seus que, hoje
Por tanto te amar,
Acabei por esquecer.

Um comentário:

Alessandra disse...

acho engraçado q as vezes aparecem coisas q nós estamos querendo ou precisando ler...nao sei dizer bem o q eu penso...
meu amor está fatigado...
e me conforta ler suas palavras!

Postar um comentário