pesquise no blog

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Pinçada

Por favor, apenas o legível
Eu te imploro, por favor
Apenas palavras legíveis
Não quero um pelo fora
Da barba em celeiro.

Uma vírgula antecipa
O tropeço. Amanhã já não terei
Controle. Tudo ficou um pouco
Turvo. Quantos anos você teria
Hoje se já tivesse morrido?

Eu falei por aqui
Ele queria entrar
Eu disse é por aqui, filho
Ele se espantou, afinal
É uma possibilidade isso de
Se espantar.

Vaguei
Vagueei
Vagabundeei
Nem sei
Fui tanto
Que o tanto me refez
E desfez e tentei

Mas o som que sobra
É o de olhos fechando.

Seja um corpo
Seja um corpo
Não, menino
Não, menino, não pense
Tanto.

Tirou o boné.
Pensou que um dia a felicidade chegaria.
Não esperou e um dia ela veio.
E distraído, deixou que ela passasse.
E a vida virou esquecimento da alegria
Para virar trepidação com o presente

Nu

Presente. Surpreende. Suspende.
Seja um corpo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário