pesquise no blog

sábado, 26 de setembro de 2015

a porta bate e corta o fio

resto no escuro com o peito cheio
escuro vazio

a porta bate e decepa
a ponta do seu dedo

você me olha em grito mundo
e eu vejo jorrar
o seu sangue
em meio
às caixas de nossa mudança

que não veio
que ainda não veio

uma coisa de cada vez
eu não quero dizer
i'm affraid to tell you

but

você poderia tentar precisar de mim
um pouco menos?

o dedo ainda sangra
seria uma dança
as coisas da casa
feito a samambaia
tudo solto
em meio ao vento
por que sempre esse verso?

tanta coisa linda te acontecendo
e a poesia incapaz de.
incapaz de.

o café esfriando.
seguro o tempo
para um primeiro cigarro
dói a cabeça
eu sei eu saio

seu dedo cessa a torrente
você está branco
a morte já lhe aproxima
dela própria

essa música é boa
essa boa é fera
música
música
bate a porta
e corta o fio de som
que me entretinha

eu permaneço
eu não saio
eu fico
eu estou aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário