pesquise no blog

sábado, 12 de fevereiro de 2011

abdhomem

movo frenético o abdômen
entre sentir desejo
e sentir fome
eu danço
incompleto que sou
ao menos faço refrão disso
e amanheço o domingo
vestido em mim
fantasia.

nada pode ser tão duro
quanto o tempo
nada pode ser tão louco
quanto o corpo
nada pode ser
independe

hoje é domingo
amanhã segunda-feira
e depois
e depois
é quase domingo outra vez
é quase segunda de novo

que fazer, jesus
se não creio em ti?
que fazer, cristo
se não sei quem tu és?
que fazer, meu deus
se você é meu sem desejá-lo?

danço nu frenético
ao centro da sala
danço para apaziguar
o instante
e aumentar o calor
já reinante nesta sala

chega, eu me digo
chega, eu não digo nada
chega e senta aqui
o que podemos fazer
para lidar com o buraco
dessa estrada?

dança, abdômen
dance,
e farás do movimento
sua assinatura
seu coágulo exposto
sua crença inabalada

dance, abdhomem
você é só esse ventre
e mais nada.



Para ouvir mais dessa mesma impressão,



Nenhum comentário:

Postar um comentário