pesquise no blog

sábado, 21 de janeiro de 2017

Nevasca

Ouço os pássaros
O barulho da obra
amanheceu antes do sol.
Que sol? Pergunta minha pele.
Hoje o dia deu um chuvoso, Drummond.

Tento reter algum sabor
Tento sobreviver nalgum gesto teu
Nada acontece.
Seria preciso, talvez, não estar
Aqui, nem ser
Desse jeito.

Deito à cama após o café.

Poderia ficar aqui até a fome me acordar.

Nao tenho fome agora.
Não tenho saudade.
Não tenho nada
E, lá fora,
Esse princípio de nevasca.

O frio
O frio
Me esquenta.

Por que vivo bem em condições
adversas?

Nenhum comentário:

Postar um comentário