pesquise no blog

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Medo

Por que demoras tanto?
Tanto tempo em tanta dor
Deve mesmo haver algo em ti
Que te faça gostar de se perder
Gostar de se gastar
Deve haver.

Costumas caminhar lento
Entre os pesares
Caminhada longa a sua
Sobre os cacos
Nem os da caminho
Você pisa sobre si mesmo.

É medo?
O que você sente
Este isto
É medo?

Por que não ceder?
Por que não cuidar?
Por que não ser frágil
Ao invés de deixar de ser?

Quando foi que você perdeu o carinho?
Aquele primeiro
Quando foi que o mundo deixou de lhe ser mãe
E virou só perigo?
É isto, não é?

Sua falta de cuidado
Consigo próprio
É manifesto
Da sua crença em você mesmo
Apenas.

Ceda.
Um pouco.
Um só pouco
Hoje
Vá. Desista de se dar conta
Você não está conseguindo
Ceda

A noite tem vento fresco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário