pesquise no blog

sexta-feira, 4 de março de 2016

Bloqueio

Quem o colocou aqui
Logo aqui
Entre o mundo
E eu?

Pergunto
E ninguém se anuncia
Seria porque o bloqueio
É coisa apenas minha?

Aqui entre meu peito
E o lado de fora
Sobrevive uma fina camada
Que não se vê
Que não se toca
Fina camada espessa
Que não morre
Não sofre
Não chora

Bloqueio compulsório.

Inaptidão para sentir
A vida seguindo
Ainda que sem ti
E então tudo
Você bloqueia
Na tentativa de se sentir
Vivo e operante.

Menino, fostes tu mais esperto quando antes.
Hoje não. Hoje não mesmo.
Sua cabeça mói seu corpo
Nesses jogos que fingindo
Querer o fim
Só o postergar para longe
Para longe
Para longe, enfim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário