pesquise no blog

sábado, 8 de abril de 2017

Subitamente

Tudo se choca
Mas nem tudo desmorona.
Algo fica, inerte e dolorido,
Acenando ao futuro
Outro possível que não o vivido.

Você estava lá
Lá você esteve
O baque o susto o tiro
Tudo é tão instante

Você está aqui
Aqui você estará
Uma noite ou duas
Quem poderá te dizer?

Inerte em poesia que machuca
Lentidão para quem não tem calma
Música longa para quem não tem
Escuta,
Pare
Um pouco, o corpo lhe pediu

Repasse para o fortuito tempo
A solução do seu desencadear.

Você ainda está vivo
Então viva o que a vida te dá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário