pesquise no blog

terça-feira, 4 de novembro de 2014

O que se abre no adiante

Talvez nem esteja tão longe assim
Talvez esteja aqui
na ponta do nariz inflamado
por espinha ou cravo
tenaz.

O que se abre no adiante
ih, talvez nem seja bem como a novidade
(isso existe?)
o adiante me invade
mas não lá na frente
vem aqui e se senta
na ponta dos meus olhos
pedindo moradia.

Quanto mais você se cobrará?
Eu me pergunto a mim mesmo
sem medo de redundar
É claro
eu estou aqui
me transpondo em poesia
ou apenas
em verso me estratificando
para me entender
e dissecar.

Desde que o amor bateu a minha porta
com mala, corpo e um gato de estimação
A poesia sumiu do papel
sumiu deste blog
e virou dia-a-dia

Que difícil é poesia a todo o instante,
pois se acordo
seus olhos sonolentes me dizem os versos que antes
eu me espremia para escrever

Que exigência é o amor
Que prazer imenso é te amar
e hoje, aqui, agora, estar

O que se abre no adiante
eu confesso, ainda não sei
Seduz-me tudo
tudo me implica
Desde que uma mão minha esteja vaga ao vento
e a outra mão
Dada a sua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário