pesquise no blog

domingo, 30 de novembro de 2014

Astrologia

Nunca antes olhei tanto ao céu.

Ouso ver na escuridão das noites
e dos dias
alguma estrela ou planeta
que eu possa responsabilizar
por minha tanta agonia.

Olho e procuro
busco e mesmo sem encontrar
sei que reside no infinito
a estrela extrema
o ponto de luz-dilema
que não me cessa
de me cercear.

Gostaria que houvesse revolução nos astros
que planetas se chocassem contra sóis
Gostaria que extraterrestres aparecessem
não para o medo
não entre nós
Mas a ponto de fazerem chocar
constelações e galáxias irmãs.

Tudo em guerra
Mercúrio no escorpião plutão
Áries lutando tenazmente com libra
vênus e alguma estrela (ainda sem nome)

Que tudo mudasse
e que na manhã seguinte
(por favor, estrelas, eu vos peço)
Eu pudesse amanhecer sem essa constante sensação
de vida sem sentido
Sem esse ranço incessante
de que sou estou e serei
(para sempre)
fossa abismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário