pesquise no blog

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Perfume

Neblino.
A natureza se age em mim.
Precipito, enraizado, floresço.
Tudo num ciclo sem fé nem fecho.
Apenas outono, primavero,
Eu, verão no inverno
Invernando as lamurias
Dando-me em frutos
Sem rastro da terra entre as unhas

Olham-me confusos.

Fumaço.
Às vezes, sou todo cigarro.

Esse é o meu perfume.

Nenhum comentário:

Postar um comentário