pesquise no blog

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Poeta

Pretenso
Escrevo como se pudesse me entender
Ao outro, escrevo
Como se soubesse dizer arrepios.

O mundo me dói tanto
que em versos curvos
Penso poder domar
sua ira.

Não.
Hoje amanheceu tudo de novo
Habitual.

Tento escrever para te trazer meu incômodo
Mas não sei te ouvir quando você tenta o mesmo
me fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário