pesquise no blog

sábado, 5 de abril de 2008

Levaram a minha cama

E eu fiquei no chão
deitado sobre o colchão
querendo a sua mão

Mas foi ela
a sua mão
que avançou
contra-mão
e levou
minhas esperanças
minhas militâncias
meu passado
meus desejos
revirou meu armário

Foi ela a sua mão
que levou ela mesma
para longe da minha
e de mim
e sem fim
fico assim
deitado no chão

Meu corpo afunda

no colchão

E, aos poucos,
eu posso sentir

O chão me toca

Pois o colchão
para um só ser
é mais fundo
e me engole
me afoga
me despreza
e me desloca

Estou no chão
pois levaram a minha cama.

E se eu comprar outra
você volta?

Nenhum comentário:

Postar um comentário